BC tem primeiro diretor negro em seis décadas

Ailton de Aquino || Crédito: Pedro França/Agência Senado

Senado aprova nomeação de Ailton de Aquino Santos com 42 votos favoráveis e 10 contrários

Com a aprovação da terça-feira (4), o advogado Ailton de Aquino Santos assume a Diretoria de Fiscalização (Difis). E o ex-secretário da Fazenda, Gabriel Galípolo, cuja nomeação foi aprovada no mesmo dia, passa a comandar a Diretoria de Política Monetária (Dipom).

Os dois são as primeiras indicações do Governo Lula para integrar a cúpula do BC, que conta com oito diretores, além do presidente, Roberto Campos Neto.

Baiano como Santos, o senador Otto Alencar (PSD-BA) disse que sua nomeação representa uma mudança importante. “Filho de Jequié, homem negro, indicado para ocupar cargo tão relevante, ele se destacou pela superação em todos os momentos de adversidade que encontrou pela frente. É um ótimo técnico que reúne todas as condições para ser diretor do BC”, disse.

Servidor de carreira

Com 48 anos idade, Santos passou mais da metade de sua vida trabalhando no Banco Central. Além de ser auditor-chefe, seu último cargo, comandou áreas como orçamento, execução financeira e contabilidade.

Graduado em ciências contábeis e direito, seu currículo inclui pós-graduações e especializações em contabilidade internacional, direito público e engenharia econômica de negócios.

Santos substitui Paulo Sérgio Neves de Souza, que foi indicado na gestão de Jair Bolsonaro. A conta PT no Senado do Twitter  publicou um post comemorativo com a foto de do novo diretor.