Deputados da novíssima guarda podem protagonizar troca-troca de partidos

Marcel Van Hattem e Kim Kataguiri || Crédito: Câmara dos Deputados

Marcel Van Hattem, insatisfeito, com o Novo, e Kim Kataguiri (DEM-SP) alinham entre parlamentares que buscam mais protagonismo e fundo partidário em 2022

Movimentações pré-eleitorais estão a todo vapor no Congresso, começando pelo já tradicional troca-troca de partidos.

Querendo voos altos, e sentindo-se pouco prestigiado no Novo, o deputado Marcel Van Hattem (RS)  não faz segredo de seu descontentamento. Ele tem reclamado da falta de protagonismo na legenda. Van Hattem gosta de aparecer, e ultimamente anda meio apagadinho.

O DEM, que talvez só fique com ACM Neto e mais uns poucos gatos pingados, pode ver o deputado Kim Kataguiri pedir o boné. Ele cogita entrar no PSL, que hoje tem fundo partidário robusto e tempo de TV — o que talvez volte a ser relevante em 2022.

Há um problema: por conta da legislação eleitoral, os deputados que quiserem trocar de partido podem fazê-lo seis meses antes das eleições, na chamada janela partidária, ou se conseguirem provar desvio do programa partidário ou discriminação pessoal.