Ciro Gomes busca a ubiquidade com comentários frequentes em vídeos de João Santana

Ciro Gomes || Crédito: WikiCommons

Candidato a ocupar a "terceira via", ex-governador cearense enche seu Twitter com opiniões sobre tudo, das manifestações de Lula às incúrias dos ministros

O vô está on. Ciro Gomes tem usado bastante suas redes sociais para comentar, em vídeos curtos, temas do momento. Apenas nesta semana, sua equipe colocou no ar duas manifestações do ex-governador do Ceará. Uma sobre comentário de Lula sobre a “terceira via” e outro sobre o caso do festival de jazz da Chapada Diamantina que teve seu pleito na Lei Rouanet rejeitado por argumentação técnica iníqua.

Sobre Lula, disse: “Há muito tempo não via algo tão confuso, hipócrita, personalista e autoritário. Lula não quer nem saber de alternativa. Tudo tem de ficar entre ele e seu parceiro, Bolsonaro”, disse, sobre o impasse da terceira via, que Ciro que ocupar.

“O que Lula chama de terceira via é a verdadeira primeira via: um alternativa a todo esse fracasso. Lula chega a dizer que é a encarnação solitária e exclusiva da democracia. Menos, né, Lula.”

No caso da recusa governamental ao festival de jazz, Ciro disse que “o parecer técnico da Funarte é daquelas peças asquerosas, dignas de figurar nas paredes de um museu da intolerância. É um texto boçal, doentio, de falsa erudição capaz de fazer corar qualquer pessoa minimamente educada.”

Os vídeos são tecnicamente impecáveis e fica clara a vontade de o candidato ocupar todo o espaço existente. Ciro contratou o jornalista e marqueteiro João Santana, responsável pelas campanhas presidenciais do PT em 2006, com Lula, e em 2010 e 2014, com Dilma, para ajudá-lo nessa batalha.