Com obstrução intestinal, Bolsonaro viaja a São Paulo para cirurgia

Jair Bolsonaro || Crédito: Alan Santos/PR

Médico que operou presidente após a facada, em 2018, decide trazer paciente para a cidade para exames complementares e possível cirugia de emergência

O presidente Jair Bolsonaro cancelou os compromissos desta quarta (14) e quinta-feira (15) por questões médicas. Ele foi internado nesta manhã no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, para descobrir o motivo de sua crise de soluços, que já durava três dias.

O presidente também se queixou de dores abdominais.

Com isso, foi cancelada a reunião dos “poderes”, como ficou conhecido o encontro entre os presidentes do STF, Luiz Fux, do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Arthur Lira, com Bolsonaro, que deveria ter ocorrido na manhã desta quarta.

Bolsonaro estava tendo crises de soluço por estresse, apontam assessores palacianos, e isso pode ter relação com o estômago. O presidente tem o chamado “estômago fraco”, que sofre ao digerir comidas mais pesadas e se contrai em momentos de estresse.

A facada parece não ter relação com o quadro atual.

Bolsonaro ficará em observação ao menos até a noite de amanhã, mas pode ter alta ainda nesta quarta (14). Ele pediu para não receber visitas, mas o deputado Hélio Negão (PSL-RJ)  não pretende cumprir a determinação.

***************

ATUALIZAÇÃO

O cirurgião Antônio Luiz Macedo constatou em Brasília obstrução intestinal e decidiu trazer Bolsonaro para São Paulo a fim de decidir sobre a necessidade de uma cirurgia de emergência. A informação foi publicada nas contas de Twitter da Secom e do ministro das Comunicações, Fábio Faria