TSE pausa julgamento de Bolsonaro e Braga Netto

Walter Braga Netto || Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Três ministros votaram, mas o veredicto final fica pendente até a próxima terça-feira

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) interrompeu o julgamento de duas ações contra a chapa de Jair Bolsonaro e Braga Netto, do PL, nas eleições de 2022. Até o momento, três ministros votaram sobre a alegação de abuso de poder político e econômico durante as celebrações do Bicentenário da Independência.

Benedito Gonçalves, o relator, votou pela inelegibilidade de Bolsonaro por oito anos e uma multa de R$ 425,6 mil. Ele não apoiou a condenação de Braga Netto, mas votou a favor de impor uma multa de R$ 212,8 mil ao candidato a vice. Raul Araújo votou pela rejeição das duas ações. Floriano Marques defendeu a inelegibilidade de Bolsonaro e Braga Netto por oito anos e concordou com as multas propostas por Benedito Gonçalves.

O julgamento no TSE será retomado na próxima terça-feira, com quatro ministros ainda pendentes de voto. Bolsonaro já havia sido condenado anteriormente por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação, tornando-se inelegível até 2030. Se os ministros do TSE optarem por condená-lo novamente, as penas de inelegibilidade não serão somadas.