Pacheco planeja encerrar ciclo político e destaca a importância da estabilidade na democracia

Rodrigo Pacheco || Créditos: Jefferson Rudy/Agência Senado

Pacheco considera fim da carreira política e discute limites no STF

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, declarou em um evento em Paris: “É muito provável que o meu ciclo no Legislativo já se encerre e eu não dispute mais”. Ele enfatizou que não toma decisões com base em apelos eleitorais e ressaltou a importância da estabilidade na democracia.

Pacheco também descartou a possibilidade de se tornar ministro do Supremo Tribunal Federal, agradecendo a sugestão do ministro Gilmar Mendes, mas considerando-a improvável.

No Senado brasileiro, o tema em destaque é a emenda que limita as decisões monocráticas dos ministros do STF. Pacheco indicou que a análise desse assunto será feita com cuidado e que não se deve enviar recados a outros poderes. Ele destacou: “Não podemos trabalhar com recado a ninguém, muito menos a outro Poder que temos que respeitar. Estamos aprimorando a legislação e os comandos constitucionais. Para fazer isso é importante ter convicção de que isso é bom e, para se ter convicção, é preciso que haja debate. E para se ter debate é preciso que haja tempo.”

O presidente do Senado permaneceu em Paris para uma reunião no Senado francês e deve retornar a Brasília em breve.