Wimbledon: O encanto da tradição do torneio mais antigo do mundo do tênis

Torneio de Wimbledon || Crédito: Pixabay

A 136ª edição do Torneio de Wimbledon começa hoje, reunindo os melhores tenistas do mundo nas quadras de grama mais charmosas do circuito, em Londres, na Inglaterra. O Grand Slam inglês é o campeonato mais tradicional do circuito e acontece até o dia 16 de julho.

É hora de dar as boas-vindas a um dos eventos mais aguardados do calendário esportivo: o Torneio de Wimbledon de 2023. A partir de hoje, as quadras de grama mais charmosas do circuito mundial receberão os maiores talentos do tênis, que buscarão escrever seus nomes na história desse torneio lendário.

Wimbledon é conhecido por sua elegância e tradição. O torneio foi criado em 1877, pela All England Lawn Tennis and Croquet Club (AELTC) e está na sua 136ª edição. A exigência de roupas brancas para os jogadores reflete o respeito pelas normas estabelecidas ao longo da história do torneio. A Quadra Central, conhecida como “Centre Court”, é o ponto focal do torneio, onde jogos inesquecíveis são disputados e ficam marcados na memória dos fãs. A superfície de grama desafiadora requer que os tenistas se adaptem rapidamente ao jogo rápido e ao quique baixo da bola.

Campeão nos últimos quatro torneios, o sérvio Novak Djokovic é o favoritaço na chave masculina. Caso conquiste o torneio, Djokovic se tornará o maior vencedor do Gram Slam com 8 títulos e reassumirá a posição de destaque no topo do ranking da ATP. Entre as mulheres, a cazaque Elena Rybakina é a atual vencedora, mas vem de problemas de saúde nas últimas semanas, o que deixa a chave feminina totalmente aberta.

Brasileiros em Wimbledon

O nome brasileiro do momento é Beatriz Haddad Maia. A tenista entra na chave principal com muita expectativa após a campanha histórica em Roland Garros e é a cabeça de chave nº 14. No entanto, a brasileira não teve um bom desempenho nos torneios preparatórios de grama deste ano. Ela foi eliminada na estreia do WTA de Nottingham, não disputou Birmingham devido a uma lesão e abandonou o WTA de Eastbourne por dores no joelho. Em contraste, no ano passado, Bia conquistou títulos em Nottingham e Birmingham. Agora, ela busca superar esses desafios e reencontrar sua melhor forma em Wimbledon.

No masculino, Thiago Monteiro é o representante do Brasil. Nas duplas, estão inscritos Bia Haddad, Luisa Stefani, Marcelo Melo, Marcelo Demoliner e Rafa Matos. Vale ressaltar que no torneio de 2017, Marcelo Melo juntamente com o polaco Łukasz Kubot foi campeão do circuito em dupla, sendo o último brasileiro a conquistar tal feitio.