Mike Pence

Mike Pence || Crédito: Gage Skidmore/Flickr

Ex-vice-presidente dos EUA, nova "esperança" do partido ainda controlado por Donald Trump, acalenta indicação republicana para 2024

Mike Pence está soltinho na avenida. O homem que homologou a vitória de Joe Biden nas eleições de 2020, mesmo com o Capitólio ruindo a seu redor, quer, ou parece mostrar querer, viabilizar-se como uma opção moderada ao trumpismo dentro do partido Republicano.

Pence compareceu nesta terça-feira (26) como convidado de honra do 44º encontro do grupo Young America’s Foundation, no Texas. E parecia estar em plena campanha eleitoral. No discurso de mais de 40 minutos, pregou que os Estados Unidos precisam de uma agenda onde a liberdade seja o foco. O país, segundo ele, tem de ser mais tolerante e generoso. “As novas gerações”, disse apontando para a plateia, “precisam crescer com mais tolerância”, fazendo uma rápida referência crítica aos ataques de 2020.

As investigações em curso sobre o 6 de janeiro, dia da invasão do Capitólio, apontaram que Pence foi pressionado por Trump para agir em seu favor. Assessores do governo Trump, em depoimento, falaram que o presidente repreendeu o vice, chamando-o de “covarde”.