PT muda diretriz e já não pensa em medalhões puxando voto

Gleisi Hoffmann e Lula || Créditos: Najara Araujo/Câmara dos Deputados/Reprodução

Segundo presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann (PR), “política muda toda hora” e Lula vai orientar assunto ainda em outubro

Contrapondo-se à vontade da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), integrantes do partido acreditam que manter os medalhões na Câmara dos Deputados em 2022 não é a melhor solução.

Em entrevista a PODER Online, a deputada disse que os nomes fortes com condições de continuar na Câmara tem sido instruídos a garantir seus assentos em vez de partir para eleições mais duras, como a do Senado ou de governos estaduais.

Estrelas da sigla, no entanto, não concordam com a determinação e querem que Lula, ainda todo-poderoso entre os companheiros, dê um direcionamento.

Lula não se posicionou sobre o tema durante as últimas reuniões que fez em Brasília, semana passada, e deve bater o martelo durante reunião ainda em outubro.

Fortalecer a Câmara dos Deputados foi a estratégia usada pelo PT em 2018, quando a prisão de Lula ainda assombrava o partido, que surpreendeu a fazer uma das maiores bancadas da Casa.

Procurada pela reportagem, a presidente do PT disse que “a política muda toda hora” e que novos rearranjos “podem, sim, acontecer”.