Renildo Calheiros

Renildo Calheiros || Crédito: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Irmão do senador Renan, deputado do PCdoB de Pernambuco consegue atuar para destravar PL do imposto de renda e é visto por um átimo “articulador” do governo

Renan é o Calheiros famoso no Congresso Nacional, mas foi o irmão deputado federal, Renildo Calheiros (PCdoB-PE), que colheu os louros pelo surpreendente acordão que destravou o encantado projeto de lei do Imposto de Renda finalmente votado e aprovado na noite de quarta (1º).

Renildo, que está em seu terceiro mandato na Câmara, reuniu-se com lideranças da esquerda, como PT, Psol e o próprio PCdoB, e conseguiu acelerar as negociações entre alguns partidos de centro e Centrão, como PSB e PP.

O texto do PL, que foi relatado por Celso Sabino (PSDB-PA) e que ficou no vai-não vai por semanas, acabou por sacramentar a tributação sobre dividendos (lucro distribuído por empresas a acionistas) e o fim do limite de renda para a declaração simplificada da pessoa física, os dois pontos mais controversos do projeto.

Diversos destaques ainda serão votados, o que pode modificar os “avanços” conquistados na quarta.

Com tudo isso, Renildo chegou a ser tratado como articulador informal do governo, informação que não se sustenta a um minuto de conversa, apesar de haver o clássico precedente dentro do PCdoB de alguns membros se bandearem para as hostes centristas.

Mas fechar com Bolsonaro é um pouco, ou melhor, um muito demais.

A PODER Online o deputado disse que o projeto do imposto de renda “não é pauta governista, mas uma interação necessária para que o Brasil caminhe adiante”.

Noyz.