Novos diretores fortalecem Banco Central: Teixeira e Picchetti assumem cargos estratégicos

Foto: Lula Marques/ Agência Brasil
Foto: Lula Marques/ Agência Brasil

Mudanças na diretoria do Banco Central do Brasil com as nomeações de Rodrigo Teixeira e Paulo Picchetti, fortalecendo a abordagem estratégica em temas cruciais. Conheça suas trajetórias e como suas lideranças contribuirão para o desenvolvimento sustentável e a estabilidade financeira.

Nesta quarta-feira, 27 de dezembro, o Diário Oficial da União trouxe as nomeações de Rodrigo Alves Teixeira e Paulo Picchetti para assumirem postos estratégicos na diretoria do Banco Central do Brasil. As indicações, aprovadas pelo Senado Federal em 12 de dezembro, conferem aos novos diretores mandatos vigorosos até 31 de dezembro de 2027.

Rodrigo Teixeira, agora diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta, ocupará a posição anteriormente desempenhada por Maurício Moura, cujo mandato chegou ao fim. Com uma trajetória consolidada, Teixeira traz consigo vasta experiência que promete fortalecer a abordagem do Banco Central em temas cruciais como relacionamento institucional, cidadania financeira e supervisão de conduta.

Já Paulo Picchetti assume a diretoria de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos, sucedendo Fernanda Guardado, que também conclui seu mandato. Picchetti, com sua expertise no cenário internacional e habilidades em gestão de riscos, se destaca como peça-chave para a condução estratégica das atividades do Banco Central, especialmente em um contexto global dinâmico.

As nomeações reforçam o compromisso do Banco Central em contar com profissionais qualificados e capacitados para enfrentar os desafios econômicos e financeiros que o país e o mundo podem enfrentar nos próximos anos. A solidez das aprovações no Senado Federal ressalta a confiança depositada pelos legisladores nas competências de Teixeira e Picchetti para contribuírem significativamente para as diretrizes e políticas da instituição.

Com uma visão orientada para o futuro, a gestão dos novos diretores se alinha com a missão do Banco Central em promover a estabilidade financeira e o desenvolvimento sustentável. Rodrigo Teixeira e Paulo Picchetti assumem seus cargos em um momento crucial, e a expectativa é que suas lideranças contribuam para fortalecer a posição do Brasil no cenário econômico global, garantindo uma atuação sólida e responsável do Banco Central em busca do bem-estar econômico da nação.