Refúgio de verão dos Kennedy é fio condutor de novo livro sobre a família

Crédito: Cecil Stoughton. White House photographs. John f. Kennedy Presidential Library and Museum, Boston

Recém-lançada dos EUA, biografia percorre cem anos da história do clã a partir da propriedade de Hyannis Port

Lançado esta semana nos Estados Unidos, White House by the Sea –  A Century of the Kennedys at Hyannis Port (ed. Scribner)  percorre cem anos da história de um dos clãs mais poderosos dos Estados Unidos.

Mas a autora, a jornalista americana Kate Storey, partiu de um viés diferente ao usar a famosa propriedade da família em Massachusetts como fio condutor da história, revelando momentos dos Kennedy que se perderam ao longo dos anos. Tudo no melhor estilo “se essas paredes falassem”.

Kate retrocede a 1920 quando os pais de JFK compraram uma casa no local, semente do que viria a se tornar o refúgio de verão de toda a família e cenário de alguns episódios históricos e curiosos.

Foi em Hyannis Port que Jackie Kennedy deu uma entrevista para a revista Life em 1963, poucos dias após o assassinato do marido em Dallas; e onde a jornalista Maria Shriver, sobrinha de JFK, se casou com o ator Arnold Schwarzenegger mais de duas décadas depois.

Para escrever o texto, Kate fez várias entrevistas com amigos, familiares, vizinhos e funcionários dos Kennedy, além de uma vasta pesquisa em reportagens publicadas em jornais e em revistas como Rolling Stone, Town & Country, Esquire e Vanity Fair. Mais de 50 fotos inéditas ajudam a compor o relato.