Sam Altman defende criação de agência internacional para controlar uso de IA

Sam Altman || Crédito: CC/WikiCommons/ TechCrunch

Criador do ChatGPT usou como exemplo órgão que regula utillização de energia nuclear no mundo

Durante encontro em Abu Dhabi nesta terça-feira (6), Altman fez referência à Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA, na sigla em inglês) como modelo para a criação de uma entidade similar de controle do uso da inteligência artificial, que tem sido considerada “risco existencial” para a humanidade.

Altman disse que a IAEA é um exemplo de como o mundo se uniu para fazer frente à utilização indevida da energia nuclear. Segundo ele, com a criação da agência em 1957, o mundo admitiu estar diante de uma tecnologia poderosa e assumiu a responsabilildade de controlar seu uso para, assim, usufruir de seus benefícios. Para ele, a inteligência artificial pode não representar uma ameaça agora, mas há risco de que ela se torne perigosa muito rapidamente.

A declaração do criador do chatGPT ecoa o teor do documento assinado por ele e por outros líderes da indústria de tecnologia no final do mês passado. Na ocasião, foi reforçada a ideia de que a IA deve ser considerada “prioridade global junto com outros riscos para a sociedade, como pandemias e guerra nuclear.”

Além de Altman e de altos executivos do Google e da Microsoft, Geoffrey Hinton, que é considerado o “pai da inteligência artificial” também engrossou a lista de assinaturas.