Revista Poder

Em dia de ataque a colega, Barroso descrê de “aventura autoritária”

Roberto Barroso, Edson Fachin e Bolsonaro || Crédito: Carlos Moura/SCO/STF/ Clauber Cleber Caetano/PR

Em entrevista ao portal InfoMoney, house organ da corretora XP, publicada nesta terça (6), o ministro do STF Luís Roberto Barroso fez loas à “história institucional recente de grande sucesso” do Brasil.

A “história institucional recente” coincide com o período da redemocratização.

O discurso pode soar um tanto panglossiano quando, nesta mesma terça (6), Jair Bolsonaro voltou a atacar outro ministro do STF, Edson Fachin, que, para Bolsonaro, “protege a bandidagem”. O ministro havia, por medida liminar suspendido decretos armamentistas diletos do Executivo, desagradando Bolsonaro. O presidente disse que Fachin vai ter sua “hora”.

Barroso, ao InfoMoney, diz não ver “condição real” para um golpe. “Pode ter um inconformismo aqui ou outro ali, um discurso retórico inflamado (…) E acho que as próprias Forças Armadas viveram todas as circunstâncias do regime militar, pagaram um preço, tiveram um desempenho, eu diria, exemplar ao longo do período democrático, e acho que elas não gostariam de ser envolvidas em uma aventura autoritária.”

Sair da versão mobile