Maiores bancos mundiais falham miseravelmente com metas de redução de aquecimento global

Crédito: Pxhere

Estudo do Institutional Investors Group on Climate Change mostra que nenhuma das 27 grandes instituições financeiras pesquisadas se compromete a deixar de financiar novos projetos de óleo e gás

Cerca de trinta dos principais bancos dos Estados Unidos, Europa e Ásia estão desalinhados com os esforços de contenção do aquecimento global, segundo avaliação preparada pelo grupo Institutional Investors Group on Climate Change (IIGCC), formado por 350 gerentes e gestores de fundos de empresas como BlackRock, Barclay’s, Goldman Sachs etc.

O estudo, publicado com exclusividade pela agência AP, mostrou que nenhum grande banco se comprometeu a parar de financiar novos projetos de petróleo e gás; um único estabeleceu compromisso de interromper financiamento para projeto de exploração de carvão.

O estudo tem pontuações para cada uma das seis áreas em que ele foi dividido. Os bancos atingem apenas 10% da pontuação máxima em alvos de curto e médio prazo para financiamento de empresas net zero. E 1% das práticas de lobby são consistentes com o objetivo precípuo do acordo de Paris, a manutenção de uma elevação máxima de temperatura neste século de 1,5 grau Celsius.