Contra “zeitgeist”, Musk exige trabalho presencial na Tesla

Elon Musk || Crédito: NVIDIA

Em memorando interno não confirmado pela empresa, bilionário pediu volta de seus colaboradores ao escritório por "no mínimo" 40 horas semanais

Em memorando enviado à sua equipe da montadora Tesla, o empresário Elon Musk exigiu que os 30% de colaboradores  que ainda se mantêm em regime de trabalho de home office nos Estados Unidos voltem ao modelo old school, de “40 horas semanais mínimas” de trabalho presencial.

No memorando, não confirmado pela Tesla nem por Musk, o bilionário ainda teria sublinhado a expressão “no mínimo”.

“Trabalho remoto não é mais aceitável”, escreveu. Aos insatisfeitos, Musk ainda sugeriu que deixassem a montadora.

Prolífico em suas publicações no Twitter, o empresário foi sucinto em suas movimentações na rede nesta quarta (1º). Um dos poucos textos que compartilhou dizia que a Tesla, pelo sétimo ano seguido, “gabaritava” em determinado ranking de equidade LGBT.