Contra tatuzão e Tarcisão, Garcia cria persona “entendedor de gente”

Rodrigo Garcia || Crédito: Divulgação Governo de São Paulo

Vice-governador paulista que deve enfrentar ministro da Infraestrutura na corrida ao Bandeirantes busca antídoto ao acidente do metrô e à imagem de entregador de obras de rival Tarcísio

O último mote a ser mobilizado pelo vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), em sua tentativa de se viabilizar como novo governador de São Paulo, é dizer que “entende de gente”.

Em vídeo produzido para suas redes sociais, Garcia diz: “As pessoas dizem: o que é necessário para ser um bom gestor público? Precisa entender de obra, precisa entender de serviço?” E ele mesmo responde: “Precisa entender de gente.”

Logo se vê que o mote “entendedor de gente” tem duas funções: 1.) atenuar o acidente na escavação do tatuzão de segunda-feira passada (31) na marginal Tietê, em São Paulo – motivo de pilhéria inclusive de Jair Bolsonaro –, que pode vir a respingar também na sua campanha ao Bandeirantes;

2.) contrapor-se ao possível adversário bolsonarista, que irá trafegar na mesma faixa eleitoral de Garcia, o ainda ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Garcia, que é considerado o político da gestão atual do Bandeirantes, vem conseguindo manter grande unidade entre os prefeitos de São Paulo, um feito e tanto diante da rejeição pantagruélica de João Doria. Tentará, já se vê, não ser contaminado na campanha por essa enorme negatividade da qual o parceiro não consegue se livrar.