Joe Biden

Joe Biden || Crédito: The White House/Adam Schultz

Presidente norte-americano prescinde das metáforas para chamar na chincha Facebook por desinformação sobre vacina

O presidente norte-americano não costuma se servir de metáforas para transmitir mensagens duras a quem o desagrada. Já concordou com um jornalista que definiu Vladimir Putin de “assassino” e nesta sexta (16) novamente endereçou palavras muito fortes, desta vez ao Facebook e outras redes sociais.

“Elas estão matando pessoas”, disse, em alusão à veiculação de postagens contra a vacina.

“A única pandemia que temos é entre os não vacinados”, disse, preocupado com o aumento de casos nos Estados Unidos. A média em 38 dos 50 estados do país nesta semana é de 50% no incremento de casos.

A Casa Branca emitiu comunicado mencionando especificamente 12 pessoas que, segundo a organização Center for Countering Digital Hate (CCDH), respondem por 65% da desinformação sobre vacinas nas plataformas de mídias sociais.

Os verdadeiros super-spreaders.

Não seria difícil, portanto, barrar as mensagens dessa dúzia de difusores.

O secretário de imprensa Jen Psaki havia dito na quinta (15), em referência às big techs, que “é claro que há mais a ser feito”.