Câmara indica cassação de Flordelis apenas em 2022

Flordelis || Crédito: Leonardo Prado/Câmara dos Deputados

Estratégia de deputados é jogar tema espinhoso para o corporativismo parlamentar para as calendas, quando outros temas deverão dominar o noticiário

Na tentativa de dar, digamos, sobrevida à deputada federal Flordelis (PSD-RJ), tem gente aconselhando o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), a pautar a cassação do mandato da parlamentar, ato indicado pela comissão de ética da Casa, apenas quando o Congresso voltar ao trabalho 100% presencial.

Flordelis pode recorrer da decisão da comissão de ética na na CCJ, mas isso ainda aconteceu. A partir daí, o processo segue para o plenário.

Com a estratégia de alongar o processo, a ideia é que vai ser mais fácil para os deputados saírem de fininho.

O corporativismo da Câmara, como se vê, continua em alta. Um outro exemplo foi a punição de Daniel Silveira (PSL-RJ), nesta quinta (10), pelo STF, que determinou o pagamento de R$ 100 mil de multa por violações à tornozeleira eletrônica.

Tão logo o ministro Alexandre de Moraes definiu a punição, parlamentares bolsonaristas marcaram uma reunião, semana que vem, para ver se vale a pena uma mobilização nas redes sociais em defesa de Silveira.