Empresários agora preferem se encontrar com Bolsonaro virtualmente

Paulo Skaf e Rubens Menin || Créditos: WikiCommons

Temendo que negócios sejam afetados, parte do PIB nacional se sente mais confortável em encontrar presidente por videoconferência, como em reunião desta semana, com participação de ministros

O setor produtivo mais próximo de Jair Bolsonaro, aquele que vai a encontros no Jardim Europa, em São Paulo, ou se reúne de maneira virtual, passa necessariamente pelo aliado de primeira hora Paulo Skaf, o presidente da Fiesp – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

Skaf, eterno candidato a governador de São Paulo, reuniu uma plêiade para conversar por videoconferência com o presida e diversos ministros na terça (20). Gente do naipe de Abílio Diniz, Elie Horn, Fábio Coelho (Google), Rubens Menin (MRV e CNN Brasil) e Rubens Ometto (Cosan).

O encontro virtual sucedeu àquele presencial, bastante mais noticiado, que ocorreu na casa do empresário Washington Cinel, da Gocil, na gig que encerrou a minitour anti lockdown de Bolsonaro, em 7 de abril.

Os empresários agradecem a menor exposição presencial – ninguém quer correr riscos de sofrer boicote de consumidores por proximidade total com Brasília, nível Havan.