Revista Poder

Antessala do impeachment, investigação sobre Pazuello faz Brasília fervilhar

Eduardo Pazuello || Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Brasília passou a fervilhar com a abertura das investigações contra o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, autorizadas nesta segunda-feira (25), pelo STF.

A ação diz respeito ao conjunto de atos (e omissões) na resposta bastante pouco eficaz do ministério ao agravamento da pandemia de Covid-19 no Brasil.

Na capital, aliados do presidente veem a movimentação como uma ação que pode ser o começo de um caminho que pode levar ao  impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

Para evitar tropeços, se de fato ficar constatada a culpa do ministro, a ordem é afastá-lo.

Mas aliados do governo no Congresso lembram que Pazuello foi o único que disse publicamente, com todas as letras, que “um manda e o outro obedece”, frase que implica Bolsonaro até o pescoço com os desmandos na Saúde.

“Simples assim”.

A poeira só baixa na próxima semana, após a eleição da Mesa Diretora das casas legislativas. Se Arthur Lira (PP-AL) levar a melhor, Bolsonaro respira aliviado, e processo de impeachment algum será iniciado na Câmara.

Sair da versão mobile