Revista Poder

Lis Costa Ribeiro e Theo Costa Ribeiro

Lis Costa Ribeiro e Theo Costa Ribeiro || Crédito: Divulgação

Imagina ser primo deles?! Dois jovens brasileiros estão ganhando destaque internacional por suas habilidades intelectuais notáveis. Lis Costa Ribeiro, com apenas três anos, tornou-se membro da Infinity International Society (IIS), atingindo uma pontuação significativa de 143 pontos em seu teste de QI. Ela também se tornou a brasileira mais jovem a ser aceita na sociedade “Intertel”. Seu irmão mais velho, Theo Costa Ribeiro, com cinco anos, registrou impressionantes 146 pontos no mesmo exame.

Segundo o pai das crianças, Ygor Ribeiro, os primeiros sinais de genialidade surgiram com o primogênito, Theo, que começou a falar cedo, desfraldou-se com menos de dois anos e aprendeu a ler e escrever aos três anos. A descoberta de sua genialidade veio quando a família retornou às aulas presenciais, e a escola notou seu desenvolvimento acelerado. A menina, Lis, seguiu um padrão de desenvolvimento semelhante ao de seu irmão mais velho, incluindo falar cedo, desfraldar cedo e, agora, ler e escrever com confiança aos três anos de idade. O pai afirma que ninguém da família fez testes de QI, mas ele acredita que a superdotação tem um componente genético e que a combinação de DNA resultou na genialidade de seus filhos.

Ambos os irmãos passaram por testes com neuropsicólogos especializados em avaliações de QI. Para ser aceito na Infinity International Society, o indivíduo deve atender a seus requisitos e obter no mínimo 140 pontos de QI. A instituição baseada nos Estados Unidos promove interações entre membros para estimular discussões e comunhão.

Lis e Theo estudam em uma escola bilíngue que tem ajudado a enriquecer o currículo do menino e a acelerar a série da menina. Apesar de suas habilidades excepcionais, seus pais destacam que ambos são crianças leves, divertidas e capazes de socializar naturalmente com pessoas de todas as idades.

A genialidade, de acordo com o neurocientista Fabiano de Abreu Agrela, pode ser caracterizada por uma pontuação de QI acima de 140 e criatividade. A superdotação, por outro lado, refere-se a indivíduos com pontuações de QI acima de 130, mas nem sempre são altamente criativos. No entanto, os gênios, com pontuações acima de 140 e criatividade, são considerados verdadeiros fenômenos intelectuais. A família, incluindo o irmão mais novo, está prestes a participar de testes genéticos, já que a genialidade parece ser um traço distintivo em sua família.

 

Sair da versão mobile