Revista Poder

Pelo Brasil

Pico Alto Guaramiranga | Crédito: Wikimedia

A cerca de 100 quilômetros de Fortaleza, Guaramiranga é uma cidade, pode-se dizer, inesperada. No alto da Serra do Baturité, fica a 865 metros de altitude, o que para os padrões cearenses é mais ou menos como La Paz, na Bolívia.

Sim, forçamos a mão. Ninguém em Guaramiranga vai sofrer de soroche, o famoso mal da altitude que recebe os turistas na capital boliviana, mas provavelmente irá passar frio. As temperaturas mínimas previstas para os próximos dias, segundo a Climatempo, ficam pau a pau com São Paulo: 15 a 16 graus Celsius. Fortaleza, para comparar, tem  mínima de 24ºC.

Feitas as distinções, eis as razões para conhecer o lugar: áreas de Mata Atlântica preservadas que são facilmente encontradas nos limites urbanos e no Parque das Trilhas; o Pico Alto e seus 1 115 metros, de onde se tem visão majestosa de toda a serra e da planície que lhe faz fronteira por todos os lados; e ainda a Pousada dos Capuchinhos, erguida sobre o prédio de um velho mosteiro jesuíta em que, por exemplo, estudou o cantor e compositor Belchior. Seus jardins internos são lindos e sempre floridos. Consulte sobre o horário de prática de cantos gregorianos.

Por fim, para o nordestino que não suporta Carnaval, se isso existe, Guaramiranga é porto seguro, pois nos dias de Momo ocorre um festival de jazz e blues com atrações de todo o Brasil. Em 2024 ele vai para sua 25ª edição.

Sair da versão mobile