Revista Poder

Privatização da Copel põe PT contra PT no Paraná

Renan Filho, Lula e Ratinho Junior || Crédito: Cláudio Kbene/PR

O governo Lula encontrou dois inimigos ácidos dentro das próprias fileiras. No Paraná, o ex-senador e ex-governador Roberto Requião e seu filho, o deputado estadual Requião Filho,  líder da oposição ao governo Ratinho Jr. (PSD), ambos do PT, não economizam nas críticas ao governo federal. O bordão “não foi para isto que fiz o ‘L'” virou um “trademark” das postagens de Requião pai.

O filho, por sua vez, manda ver na tribuna da Assembleia Legislativa.

Na terça (8), ambos estavam boladaços com o desinteresse de Lula 3 em obstar a privatização da Copel, a estatal elétrica do Paraná, que acabou passando para mãos privadas nesta quarta (9) por R$ 5,2 bi. Disse o filho: “Merece o PT do Paraná e a oposição ficarem lutando contra estes absurdos, e o governo federal acovardado, calado, silente, e por vezes apoiando?”

No ex-Twitter, Requião pai escreveu: “Setores do governo do Paraná esperam que Lula venha anunciar a venda da Copel em parceria com o ratinho, tal qual fez com o pedágio. A próxima privatização será o mar, o canal da galheta. Não foi para isto que fiz o L!”

 

Sair da versão mobile