Revista Poder

Com prévia de deflação em julho, bolsa atinge 123 mil pontos na abertura do pregão

Crédito: Divulgação

O ceticismo dos agentes financeiros com o governo Lula parece que vai ficando para trás. Apesar de ainda ser uma figura nada confiável para players do mercado, conforme revela mês a mês a pesquisa do Instituto Quaest, Lula e suas prédicas contra o amado pela Faria Lima presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, parecem já não deter o movimento de alta do Ibovespa.

Nesta terça (25), o índice bateu nos 123 mil pontos logo na abertura do pregão, mas foi perdendo força ao longo da manhã. Por volta das 13h, já trabalhava pouco abaixo dos 122 mil pontos. Mineração, varejo e bancões puxavam a alta.

Ao que tudo indica, contou também para o movimento altista do começo do pregão o anúncio da prévia do IPCA amplo para julho, medido pelo IBGE. O índice aponta deflação de 0,07% no mês. Trata-se da primeira deflação captada pelo indicador desde setembro de 2022 e a menor variação para o mês desde 2017.

Reunião do Copom do BC na semana que vem promete.

 

Sair da versão mobile