Revista Poder

Daniela Carneiro

Daniela Carneiro || Créditos: Pedro França/Agência Senado

Demorou, mas finalmente parece ter começado a reforma ministerial de Lula 3. Para melhorar a governabilidade e manter a base de apoio que inclui parlamentares do União Brasil, PP e Republicanos, o governo federal rifou a ministra do Turismo, a deputada federal licenciada Daniela Carneiro. Nesta sexta (14), sua exoneração foi finalmente publicada no Diário Oficial.

A caçapa era sobejamente cantada, mas o momento apropriado de confirmar a troca dela por Celso Sabino (UB-PA) chegou agora. Nesta mesma sexta (14),  ela finalmente confirmou por meio de suas redes sociais que volta à Câmara Federal.

“Como a deputada federal mais votada do RJ, retorno à Câmara sem jamais esquecer o compromisso com meus eleitores, de lutar por um país mais justo e digno para todos. Para batalhar pela aprovação de projetos importantes para o Brasil e apoiar o governo do presidente Lula”, escreveu.

A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, foi uma das raras colegas, ou ex-colegas, de Daniela a verbalizar uma preocupação com a equidade de gênero na Esplanada. O colunismo político vê como futuras possíveis degoladas a ministra do Esporte, a ex-jogadora Ana Moser, e a presidente da Caixa, Rita Serrano.

Substituí-las por outras mulheres não parece uma prioridade.

Sair da versão mobile