Revista Poder

União Brasil endossa Juscelino e confronta presidente do PT

Lula e Juscelino Filho || Crédito: Ricardo Stuckert/PR/Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O caldo entornou na Esplanada com as seguidas revelações sobre as ações pouco republicanas do ministro das Comunicações, Juscelino Filho (UB-MA). Reportagens do jornal O Estado de S.Paulo mostraram que o maranhense se serviu de diárias oficiais mesmo em folga. Ele veio a São Paulo para compromissos públicos, mas esticou o fim de semana a fim de participar de um leilão de cavalos.

Após as denúncias, Juscelino devolveu as diárias.

Nesta segunda (6), o bravo matutino fez outra revelação: a de que a irmã do ministro tem um sócio num haras onde Juscelino cria seus cavalos que é funcionário fantasma da liderança do PDT no Senado. A posição – e o salário de cerca de 17 paus – teriam sido conquistadas pelo ministro.

Juscelino tem encontro com Lula nesta segunda, às 16h, e, um tanto laconicamente, agradeceu, pelo Twitter, a “oportunidade” de esclarecer ao presidente o que chamou de “denúncias infundadas feitas pela imprensa”.

No domingo (5), tentando marcar território, as lideranças na Câmara Federal e no Senado do União Brasil divulgaram nota dando apoio ao parlamentar e criticando a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, que pediu afastamento de Juscelino do Esplanada para esclarecimento das acusações.

Em nota assinada pelo deputado Elmar Nascimento (BA) e pelo senador Efraim Filho (PB), os próceres do UB afirmam que Gleisi usa de “dois pesos e duas medidas”.

“Quando atitudes dos seus aliados são contestadas –e não faltaram acusações a membros do PT na história recente do país –a parlamentar prega o direito de defesa. Quando a situação se inverte, prefere fazer pré-julgamentos”.

Com a terceira maior representação da Câmara Federal, O UB é vital para a manutenção da base de apoio de Lula na Casa. O cálculo deve servir para que Lula tenha empatia pelos trotes de seu ministro.

Sair da versão mobile