Revista Poder

Seguindo “escola britânica”, princesa da Noruega renuncia a investidura real

Martha-Louise e Durek Verrett || Crédito: Reprodução/Instagram

Na Dinamarca, foi a rainha Margareth que decidiu sustar a perenidade da realeza, retirando seus netos da descendência oficial. Nesta sexta (11), na Noruega, a dinâmica voltou a ficar um pouco mais à britânica, digamos, quando a princesa Martha Louise, de 51 anos, pediu o boné para os pais, o rei Haroldo e a rainha Sonja, para poder se casas tranquilamente com um “plebeu”.

Pedir o boné, aqui, significa abandonar a investidura real, como fez há alguns anos príncipe Harry, filho do agora rei Charles III, no Reino Unido.

O felizardo que irá desposar Martha é um estadunidense, Durek Verrett, que se antointitula “xamã de celebridades” e comercializa um patuá, uma espécie de amuleto com supostos poderes curativos, capazes de dar conta inclusive de câncer e Covid-19.

Segundo o jornal The New York Times, a princesa disse que não houve resistência à ideia por parte dos pais. O jornal também indicou que a princesa, ou ex-princesa, melhor dizendo, é desde muito cedo interessada em tratamentos alternativos, sendo fundadora de uma espécie de centro espiritual. Ela, segundo o NYT,  seria capaz de se comunicar com animais e tem experiência em diagnósticos telúricos.

Sair da versão mobile