Revista Poder

Valdemar Costa Neto

Valdemar Costa Neto || Crédito: Reprodução/PL

O presidente do PL, ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, fez uma aposta em Jair Bolsonaro em 2021 e colheu os (muitos) frutos do desembarque do presidente e de dezenas de parlamentares em sua sigla. No primeiro turno das eleições, em outubro, mais frutos foram colhidos. O partido se tornou o maior da Câmara Federal, com 99 deputados.

Mas a vocação eternamente adesista de Valdemar e do PL “original” já vai criando certo problema de identidade no partido. Uma possível adesão, ainda que parcial, ao governo de ocasião em 2023 já vem sendo considerado como anátema pelos nacos mais bolsonaristas da sigla, que vem se manifestando em grupos internos.

O problema não é para o curtíssimo prazo, mas Valdemar já sentiu que não terá vida fácil. O ex-deputado se viu compelido a convocar uma entrevista coletiva para a próxima terça (8), em que, segundo informal o jornal O Globo, irá confirmar que o PL será oposição a Lula.

Sair da versão mobile