Revista Poder

Benjamin Netanyahu

Benjamin Netanyahu || Crédito: /WORLD ECONOMIC FORUM/swiss-image.ch/Photo Jolanda Flubacher

Da série “A volta dos que não foram”. Ou “Dos que foram, mas voltaram rapidinho”.

O ex-premiê israelense Benjamin Netanyahu, um dos raros líderes internacionais que prestigiaram a posse de Jair Bolsonaro naquele já distante 1º de janeiro de 2019, volta a ser cotado para ocupar o tão conhecido cargo de primeiro-ministro, que foi seu por longos 12 anos. Destronado por uma insólita aliança parlamentar em 2021, ele pode estar a caminho de um retorno triunfal.

O Likud, seu partido, pode ficar com a maioria das cadeiras nas eleições parlamentares desta terça (1º). Pesquisas divulgadas por três dos principais meios de comunicação do país indicam a conquista de 61 ou  62 cadeiras pelo Likud — o parlamento tem 120.

Mas como informa a CNN gringa, as pesquisas pró-Likud se baseiam em entrevistas de boca de urna deste único dia de votação. Os resultados finais ficarão para a quarta (2) ou para o dia seguinte.

Sair da versão mobile