Revista Poder

Primeiro-ministro português e “amigo do Brasil” manifesta apoio a Lula

António Costa || Crédito: Reprodução

O primeiro-ministro português António Costa pode não ser a figura política mais conhecida de seu país. O presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, é certamente mais bem-sucedido nas redes sociais, em que usa e abusa do humor. E ambos talvez não tenham a popularidade da nova liderança de extrema-direita da Terrinha, André Ventura, do Chega, já chamado de “Bolsonaro português”.

No regime semipresidencialista português, o parlamento sobressai, e, assim, a declaração de António Costa, o primeiro-ministro, indicando apoio a Lula, tem certo peso. Em filmete de vídeo enviado para Lula, Costa fez questão de dizer que não falava como primeiro-ministro, mas como secretário-geral do Partido Socialista.

“O mundo precisa de um Brasil forte, de um Brasil que participe das grandes causas da humanidade. Um Brasil que combata a desigualdade, na luta pela saúde, para enfrentar as alterações climáticas. O Brasil e o mundo precisam de Lula da Silva. Lula, conte comigo.”

Sair da versão mobile