Revista Poder

“Carta” pela democracia chega a 425 mil signatários, ganha compartilhamento de Barroso e réplica de Bolsonaro

Luís Roberto Barroso e Jair Bolsonaro || Créditos: Nelson Jr./SCO/STF/Clauber Cleber Caetano/PR

No que se revelou a maior reação da sociedade civil às bravatas de Jair Bolsonaro contra o sistema eleitoral brasileiro, o manifesto em defesa da democracia e do processo eleitoral, oficialmente chamado Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito, não para de ganhar signatários. Até às 13h30 desta sexta-feira (29), o número chegou a cerca de 425 mil.

Entre eles estão nove ministros aposentados do STF, tratados no manifesto como “eméritos”. Não é razoável que nenhum dos onze atuais ministros subscrevam o documento, mas ao menos um deles, Luís Roberto Barroso, deu ciência da Carta ao retuitar reportagem do site Migalhas, na terça (26), que noticiava o lançamento do manifesto.

Jair Bolsonaro reagiu nesta sexta (29), tentando dar uma resposta ao movimento. Lacônico para talvez tentar soar irônico, publicou em sua conta no Twitter:

“Por meio desta, manifesto que sou a favor da democracia. Assinado: Jair Messias Bolsonaro, Presidente da República Federativa do Brasil.”

 

Sair da versão mobile