Revista Poder

Gates vê “percalços” no mundo e aumenta doação para fundação Bill e Melinda

Bill Gates || Créditos: WikiCommons/Kuhlmann /MSC

Em série de tuítes publicados na manhã desta quarta (13), Bill Gates lastimou os grandes percalços (“huge setbacks”) que o mundo vem passando, como a Covid-19, a invasão da Ucrânia e as ameaças do apocalipse climático, o que poderia estar “desencorajando” as pessoas e levando-as a se perguntar “se o mundo está se tornando um lugar pior”.

Dizendo-se mesmo assim “ainda otimista” e, com esse preâmbulo, ele resolveu anunciar um incremento de seus aportes à fundação que leva seu nome e a de sua ex-mulher, Melinda. O orçamento passa dos US$ 6 bi anuais para US$ 9 bi. Para tanto, o fundador da Microsoft diz estar transferindo para o fundo gestor (endowment) da fundação US$ 20 bi já neste julho de 2022.

Com o aporte de US$ 20 bi, o fundo passa a administrar montante de US$ 70 bi, algumas vezes a pancada da PEC Kamikaze, considerada a conversão do dólar para o real.

Gates decidiu nessa comunicação partilhar o crédito da injeção de recursos na fundação com Warren Buffett, o homem que causou furor nos estilistas com sua aparição recente em Sun Valley, no Idaho, no “camp” dos bilionários.

“Embora a fundação leve nossos nomes [dele, Bill, e de Melinda], cerca de metade dos nossos recursos vem de Warren Buffett. Sua incrível generosidade é enorme razão pela qual a fundação tem se tornado tão ambiciosa. Nunca conseguirei expressar adequadamente quanto eu estimo sua amizade e orientação”, escreveu.

 

 

Sair da versão mobile