Revista Poder

Rodrigo Garcia estica histórico de pesquisa até março para celebrar crescimento “100%”

Rodrigo Garcia em seu fusca || Crédito: Reprodução

Responsável por trazer os prefeitos paulistas para a órbita do então governador João Doria, dando-lhe governabilidade, Rodrigo Garcia (PSDB-SP) é respeitado por seus pares políticos e tido como uma cabra de habilidade no metiê. Mas quando o tema é marketing eleitoral, seu time se serve de, digamos, contabilidade criativa.

Em postagem em suas redes sociais nesta quinta (7), o governador celebrou ter dobrado sua intenção de votos na pesquisa Genial/Quaest e, assim, empatado com Tarcisão (Republicanos) no segundo lugar na corrida ao Bandeirantes.

O problema é que Garcia omite que houve uma pesquisa Quaest em maio, em que pontuava com 8%. Os 6% declarados são de março. Também não diz que os números atuais são fruto da iminente desistência de Marcio França (PSB-SP) à corrida pelo Bandeirantes.

O Fusquinha do governador está de fato subindo a ladeira, mas ainda está longe de engatar a segunda marcha.

Sair da versão mobile