Revista Poder

Telemedicina ganha força, e startup médica deslancha com série C

Créditos: Divulgação

Em entrevista à edição da revista PODER que chegou às bancas esta semana, o investidor Romero Rodrigues informa que o portfólio de startups que ele pretende nidificar com os R$ 900 milhões que captou por intermédio de um fundo de sua Headline com a corretora XP obedecerá a uma tese essencialmente generalista, com espaço para produtos de e-commerce e saúde, entre outros.

E, na área de saúde, um dos grandes acontecimentos desde a pandemia é o advento da telemedicina.

O site Brazil Journal publicou na segunda (27) que a empresa Conexa, líder do segmento de telemedicina, vai bem, obrigado, é na verdade vai melhor agora após receber R$ 200 milhões em sua terceira rodada de captação.

Cerca de dois terços do pixo veio do Goldman Sachs, cabendo R$ 50 mi para a General Atlantic, investidor contumaz de startups brasileiras.

A empresa, segundo revela em seu próprio site, gerencia 20 milhões de “vidas”, no jargão do setor, tem relação com 70 mil profissionais de 30 especialidades e surgiu em 2016, no Rio, como uma clínica de saúde focada em atendimento primário. A telemedicina entrou em 2017.

Sair da versão mobile