Revista Poder

Assédio a Sarney preocupa família, que tenta treiná-lo para a comunicação virtual

José Sarney || Crédito: Reprodução

Se alguém tinha alguma dúvida do prestígio do ex-presidente José Sarney, ela deve ter sido dissipada nesta quinta (6). Jair Bolsonaro esteve com ele semana passada, e na quinta (6) foi a vez de Lula.

Mas as aglomerações na casa de Sarney, na quadra mais chique do bairro mais caro da capital, têm virado assunto à mesa. A família se preocupa que esse rodada de beija-mão comprometa a saúde do ex-presidente.

O maranhense, aos 91 anos, segue afeiçoado à liturgia política, e costuma responder que, já vacinado contra a Covid-19, toma todos os cuidados necessários.

Mesmo assim, Sarney foi apresentado aos protocolos pandêmicos, sem muito sucesso. Sua neta Paula Sarney, que vive em São Paulo, tentou apresentá-lo ao Facetime.

No aniversário do MDB, Sarney fez lives usando o computador e o celular. Mas o decano ex-presidente ainda prefere a velha conversa ao pé de ouvido.

 

Sair da versão mobile