Revista Poder

Sem salmão nem traíra, pesca presidencial dá com os burros n‘água

Pesca presidencial dá com os burros n‘água

Jair Bolsonaro e Jorge Seif || Crédito: Reprodução Instagram

Em viagem por São Francisco do Sul, em Santa Catarina, Jair Bolsonaro e seu camarada, o secretário de Agricultura e Pesca, Jorge Seif, saíram para pescar.

No grupo também estavam o ministro potiguar Fábio Faria (Comunicações) e o apresentador Ratinho, do SBT, pai do governador do Paraná, Ratinho Jr.

Resultado? O mar não estava para peixe. Uma triste surpresa para Seif, que havia alardeado aos companheiros que a área onde eles estavam era muito boa para a pesca de salmão.

Mas não rolou. Seif se permitiu brincar com amigos de Brasília: Não teve salmão, mas também não teve traíra”, enviou aos convivas pelo aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp.

Traíra, como se sabe é o nome de um peixe carnívoro de água doce e também sinônimo de traidor, ofensa, aliás, que foi dirigida ao ministro Luiz Eduardo Ramos que custou a cabeça do ex-ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio.

Um humor, pode-se dizer, terminal.

Sair da versão mobile